Diferenças entre animais de cativeiro e selvagens

A principal diferença entre um animal de cativeiro e um animal selvagem tem a ver com as respetivas alimentações e com o exercício físico que realizam. No caso concreto do salmão do alasca, o selvagem tem menos 45% de quilocalorias e de gordura. Para além disso a proporção de Omega 3/ Omega 6 é muito mais favorável, tendo 4 vezes menos Omega 6 que o de cativeiro.
Resumindo, aumente a prática de exercício físico e tenha uma alimentação mais equilibrada.

Tenha um fantástico fim-de-semana!

Marque uma Consulta Onine >

Bebidas e verão

 

O verão é a época do ano onde, normalmente, existem mais convívios e a vontade de beber álcool aumenta.
Mas será que existe algum tipo de álcool saudável? A resposta é não! O álcool não é saudável de nenhuma maneira e, para além disso, corresponde a “calorias vazias”, ou seja, sem qualquer interesse nutricional.
No entanto, existem dois tipos muito diferentes de álcool, os destilados (conhecidos como bebidas brancas) e os fermentados (vinho e cerveja). O vinho e a cerveja são muito melhores porque, para além do álcool, que não é benéfico, o processo de fermentação produz polifenóis, que têm, por sua vez, propriedades benéficas para a saúde. A nível calórico, um copo de cerveja e um copo de vinho são semelhantes.

Quando tiver sede, beba um copo de água antes e entre cada dose de álcool. Desta forma poderá conviver igualmente, com uma menor quantidade de álcool, e garantirá que está bem hidratado, prevenindo as tão temidas ressacas.

Desfrute do verão e tenha um fantástico fim-de-semana!

Marque uma Consulta Onine >

Azia e alimentação

Azia e alimentação:
A azia consiste na sensação de ardor/queimadura, que se pode localizar desde a região epigástrica até à garganta, e é das disfunções digestivas mais comuns.

Normalmente, deve-se a maus hábitos alimentares, tais como:
– Excesso de gorduras, processados, açucarados, picantes, bebidas com gás ou refeições muito abundantes;
– Stress, tabaco, álcool, sedentarismo, obesidade, úlceras gástricas e alguns medicamentos.

Se for uma condição que ocorre frequentemente, é recomendado que consulte um médico, uma vez que a sintomatologia poderá estar a mascarar uma patologia mais grave.

Estratégias de tratamento:
– Evitar as causas;
– Dar prioridade a alimentos de fácil digestão, tal como, as carnes e peixes brancos, sopas leves, vegetais e legumes;
– Cozinhar da forma mais natural possível e incluir alimentos como o aipo, brócolos, courgete, couve flor, feijão verde, espargos, batata, amêndoas, aveia, abóbora, banana, maçã, melancia, melão, pera, ananás, pêssego, papaia, fogo.

Tenha um fantástico fim-de-semana!

Marque uma Consulta Onine >

Pôr um fim à adição de açúcar

É possível pôr um fim à adição de açúcar?

Sim, é possível, mas não é fácil, uma vez que atua sobre o centro do prazer, ativa a libertação de opioides e dopamina, produzindo uma sensação imediata de bem-estar e dependência.
No entanto, temos de ter a noção de que tem um impacto muito negativo na nossa saúde a todos os níveis, aumentando os níveis de insulina e, posteriormente, provocando uma hipoglicemia. Consequentemente e para além disso, tem um impacto negativo no peso, hipertensão arterial, diabetes, desequilíbrio hormonal, etc.

Comece por seguir os seguintes passos:
– Informe-se sobre os seus malefícios, defina objetivos específicos e comprometa-se a cuidar de si;
– Preste atenção ao que consome ao longo do dia e registe os alimentos que contenham açúcar (sólidos e líquidos);
– Quando sentir vontade de consumir açúcar, beba um copo de água, fixe a atenção noutra coisa e respire profundamente;
– Pode consumir alimentos doces, mas sem adição de açúcares, como por exemplo, as frutas;
– Construa uma base estável na sua vida e cumpra todos os objetivos de forma progressiva e programada;
– Consuma mais gorduras e proteínas saudáveis;
– Aumenta a duração e intensidade da atividade física;
– Insira, sempre que conseguir, técnicas de relaxamento, uma vez que o stress aumenta o apetite e até os impulsos por açúcar.

Tenha um fantástico e naturalmente adocicado fim-de-semana!

Marque uma Consulta Onine >

Suplementos de proteína em todos os alimentos?

A alimentação está muito influenciada por modas e por publicidade comercial, mas é a evidência científica que tem que ditar as normas. Durante muito tempo as gorduras eram todas de má qualidade logo, os carboidratos também eram todos de má qualidade, mas a evidência científica encarregou-se de mostrar o contrário. Hoje em dia, já existem gorduras e carboidratos complexos de boa qualidade.
Cada vez mais os alimentos são suplementados com proteína, mas na verdade tanto o defeito como o excesso são prejudiciais à saúde.
Desta forma, siga uma alimentação variada e equilibrada e aconselhe-se por um professional credenciado, nutricionista ou médico com formação específica nesse campo.

Marque uma Consulta Onine >

Porque razão nos devemos hidratar?

Para garantirmos o bom funcionamento do nosso organismo, devemos seguir uma dieta saudável, variada e equilibrada, e praticar exercício físico moderado, de forma constante. No entanto, estes dois fatores não são suficientes. É necessário que nos mantenhamos hidratados, da forma adequada.

Algumas curiosidades sobre a água:
• A palavra “hidratação” provém do grego “hydros”, que significa “água”;
• O nosso cérebro é composto por 90% de água;
• O sangue, por 83% de água;
• A massa muscular, por 75%;
• A massa óssea, por 22%.
Desta forma, conseguimos entender porque é que a água é considerada um dos principais componentes do corpo humano.

Os principais beneficios da água, sāo:
1. Manter uma boa saúde, no geral;
2. Auxiliar a realização das funções vitais, de forma adequada, incluindo as cerebrais;
3. Tem uma grande importância na prática de actividade física. Evita lesões;
4. Compensar a desidratação por “golpe de calor”;
5. Evitar a retençāo de líquidos e melhorar a circulaçāo sanguínea;
6. Auxiliar a diluir e a absorver, mais facilmente, os minerais e oligoelementos necessários.

Assim, o consumo de água deve ser mantido entre 2 litros (mulheres) a 2,5 litros (homes) de água por dia e, para além disso, devemos optar por alimentos ricos em água, como por exemplo, as frutas e verduras. Devemos também evitar a cafeína, o álcool e o excesso de sal.

Os bebés , as crianças, as grávidas e os idosos são especialmente sensíveis e mais propensos à desidratação e, por isso, são as populações que devem ter mais em atenção o consumo diário de água.

Marque uma Consulta Onine >